Estamos mudando de site!
Para navegar no site antigo ou ver nossa lista de fundos: Acesse aqui

Artigos

A arte de fazer perguntas a nós mesmos e não a inteligência artificial

Por Miguel da Hora

Desde o início deste ano, o estrondoso sucesso do ChatGPT introduziu a IA à percepção pública de uma maneira nunca antes vista, desencadeando uma série de discussões e questionamentos. Seremos superados pela inteligência artificial?

Como utilizar essas ferramentas nas escolas? Elas são aliadas ou precursoras das Fake News? Estamos navegando por águas ainda não totalmente mapeadas, com uma proximidade quase desconfortável entre desafios e oportunidades.

Inteligência artificial na era moderna

Buscando algumas dessas respostas acima, fui convidado para participar da Reunião Anual de Novos Campeões do Fórum Econômico Mundial na China, evento que congrega líderes globais de pensamento, inovadores e visionários para traçar o futuro da tecnologia.

As diversas perspectivas compartilhadas lá reforçaram em mim a convicção de que, apesar dos desafios que enfrentamos, ainda há uma grande esperança.

No entanto, tal otimismo requer um esforço conjunto e co-criado entre diferentes atores sociais, garantindo assim o desenvolvimento seguro e benéfico deste panorama tecnológico para toda a sociedade.

O que desperta minha preocupação é que, ao retornar ao Brasil, as discussões recentes parecem distantes deste cenário promissor que menciono com otimismo.

Na última semana, por exemplo, o debate em torno das IAs ganhou força devido a dois lançamentos significativos: o Bard do Google, visto por muitos como o principal concorrente do ChatGPT, e a nova empresa de Elon Musk, a xIA, que promete uma inovação no formato de integração com o Twitter.

4 tipos de inteligência artificial

Jasper

É um gerador de conteúdo por meio de inteligência artificial que auxilia na produção de textos para os mais variados nichos e públicos. Além da rapidez, também é bastante eficiente para criar campanhas de marketing.

Dall-E 2

Pensando mais na parte visual, esse mecanismo permite a criação de imagens e obras artísticas com apenas uma breve descrição do autor. Além disso, é possível definir todo o estilo da imagem, conceitos e atributos, quanto mais informação passada, mais detalhada será a imagem criada pela inteligência artificial.

Fireflies

Responsável por ser um assistente corporativo, a plataforma possui um direcionamento específico no quesito anotações de pontos importantes de conversas no momento da reunião. A ferramenta possui um plug-in que se encaixa nas principais plataformas de reuniões digitais e administra a sua agenda.

Onemeta

Ferramenta que possui o objetivo de auxiliar empresas que buscam a expansão internacional, a IA é responsável por traduzir idiomas simultaneamente.

Mais uma vez, o resultado desses lançamentos nos levou a mais do mesmo. Uma internet em polvorosa repleta de “entrevistas” com IAs e inundada por uma enxurrada de posts prometendo truques para extrair o máximo da IA para transformar sua vida de maneira milagrosa, sem sair de casa.

Essa abordagem passa a impressão de que seguimos em direção a um beco sem saída, um reforço de viés e de limitação no processo de experimentação tecnológica por parte massiva dos usuários.

Cenário esse que se mostra ainda mais preocupante considerando que vivemos num país que é impulsionado ao acesso pelas políticas de inclusão digital, mas falhou na real inclusão ao não entregar o letramento tecnológico necessário para as pessoas.

China e seu extenso debate a respeito da IA

Após participar de debates com líderes de diversos segmentos da sociedade, todos unidos pela preocupação de discutir a relação entre Inteligência Artificial e humanidade.

Pude testemunhar exemplos de governos que estão construindo estruturas públicas com o intuito de disseminar o acesso tecnológico a toda população

Regulamentações que, mais do que simplesmente buscar controlar a IA, estão pensando em como moldar uma sociedade coexistente e beneficiada por ela.

Empresas estão abrindo a própria tecnologia, buscando garantir um desenvolvimento mais próspero e inclusivo da sociedade. E estruturas educacionais estão sendo revitalizadas e potencializadas pelo uso da tecnologia, totalmente aberta para as pessoas.

Tecnologia nas mãos certas

Isso tudo são amostras inspiradoras do que pode ser alcançado quando a tecnologia é guiada por visões humanizadas e inclusivas. A chave para isso reside no estímulo as interações superficiais com os chatbots, que, por mais avançados que sejam, não substituem o debate humano.

Vivemos em um momento crucial, quando estamos moldando a convivência entre humanos e inteligência artificial. Porém, não basta simplesmente utilizar a IA, é preciso compreendê-la, questioná-la e moldá-la de acordo com os princípios de inclusão e benefício mútuo.

A inteligência artificial é poderosa, mas o uso ético depende das perguntas que fazemos não só a ela, mas a nós mesmos.

*Miguel da Hora é professor de novas tecnologias e habilidades para o futuro no colégio Albert Sabin, além de mestre em Design e Tecnologia Emergente pela Universidade Anhembi Morumbi e pós graduado em Gestão de Inovação Social pelo Instituto Amani. Tem um histórico de mais de 10 anos de produções nos campos da robótica, wearables, fabricação digital e Internet das Coisas.


No primeiro semestre de 2023, o episódio 744 do Podcast Rio Bravo abordou o tema do impacto do ChatGPT a partir de uma perspectiva mais crítica. A íntegra da entrevista com Fernando Osório, docente do Instituto de Ciências Matemáticas e Computação da USP

Rio Bravo Investimentos

Aqui na Rio Bravo você pode ter acesso os mais variados conteúdos e serviços disponíveis. Acesse a Órbita e fique por dentro dos nossos conteúdos! Além disso, você pode conhecer e acompanhar os nossos principais produtos, em dados e análisesinforme de rendimentos entre outros assuntos voltados para investimentos e finanças.

Conteúdos relacionados

As “Incentivadas” seguem firmes e fortes, e as “de infraestrutura”?
20/05/2024
As “Incentivadas” seguem firmes e fortes, e as “de infraestrutura”?

Todo alocador conhece os benefícios básicos de uma carteira bem diversificada, claro que...

Podcast 802 – Vivian Rio Stella: O que a comunicação diz sobre a cultura das empresas
17/05/2024
Podcast 802 – Vivian Rio Stella: O que a comunicação diz sobre a cultura das empresas

Na Unicamp, a trajetória de Vivian Rio Stella sempre seguiu a linha reta da pesquisa acadêmica:...

Quer saber mais?

Cadastre-se para receber informações sobre nossos fundos