Estamos mudando de site!
Para navegar no site antigo ou ver nossa lista de fundos: Acesse aqui

artigos

Dicas da Semana – a inclusão começa por você 15.07.2022

Você sabia que o Brasil é o país com a maior diversidade religiosa no mundo? Através da Declaração Universal dos Direitos Humanos, sob o artigo 5º da Constituição Federal de 1988, o Brasil assegura a liberdade de culto e respeito a toda forma de fé.

Visando o compromisso com a diversidade, inclusão e ética, é papel da empresa e de seus colaboradores evitar que ações discriminatórias sejam realizadas tanto na contratação de um colaborador quanto no seu dia a dia.

É importante saber respeitar a religião do próximo, não fazer perguntas invasivas e não banalizar a religião que não seja a mesma que a sua. A religião é considerada uma característica marcante na cultura de um povo e muitas vezes o ataque à religião pode ser um ataque a um povo, como podemos observar em casos de Xenofobia com muçulmanos nos Estados Unidos e Europa e religiões de matrizes africanas no Brasil.  Xenofobia é a aversão e o preconceito contra pessoas estrangeiras ou culturas diferentes e pode ser expressada pela intolerância religiosa

Seguem alguns exemplos de atitudes que também demonstram a intolerância social:

  • Racismo: É ocasionado pela antipatia e pelo ódio a pessoas com diferentes cores de pele, costumes, tradições, idiomas, local de nascimento etc.
  • Machismo: É a crença de que as mulheres são menos capazes do que os homens
  • Homofobia: É a antipatia, desprezo, preconceito, aversão ou ódio à homossexualidade ou pessoas identificadas ou percebidas como LGBTQIA+
  • Transfobia: É a antipatia, desprezo, preconceito, aversão ou ódio à homossexualidade ou pessoas identificadas ou percebidas como os transexuais.
  • Gordofobia: É a antipatia, desprezo, preconceito, aversão ou ódio à gordura ou pessoas que estão acima do peso.
  • Capacitismo: De forma resumida, podemos definir o capacitismo  como uma atitude preconceituosa e discriminatória que vê a pessoa com deficiência inapta para o trabalho e incapaz de cuidar da própria vida.

Lembre-se: a diferença está no detalhe, empatia é fundamental e sempre é tempo de mudarmos nossa forma de pensar e agir.

Aguarde, na próxima sexta-feira, mais dicas para você.

Conteúdos relacionados

O melhor da semana para você – 24/05/2024
24/05/2024
O melhor da semana para você – 24/05/2024

Artigo: Don’t Believe the AI hype Um dos temas mais quentes no último ano tem sido os avanços...

Podcast 803 – Adalberto Fazzio: “Os alunos têm de aprender a questionar”
24/05/2024
Podcast 803 – Adalberto Fazzio: “Os alunos têm de aprender a questionar”

No episódio desta semana, nosso convidado é Adalberto Fazzio, doutor em Física pela USP,...

Quer saber mais?

Cadastre-se para receber informações sobre nossos fundos