Estamos mudando de site!
Para navegar no site antigo ou ver nossa lista de fundos: Acesse aqui

artigos

Dicas da Semana – A inclusão começa por você 29/10/2021

Igualdade racial, diversidade, inclusão, pluralidade cultural: todas essas questões fazem parte das dimensões humanas mais urgentes e, portanto, não podem ficar de fora das conversas do dia a dia.

Colocar a criança em contato com referências e informações que ensinam sobre diversidade fará com que ela cresça mais empática, além de exercer um olhar mais crítico sobre o mundo.

Por isso, separamos 4 dicas, sendo 2 filmes infantis onde encontramos a Diversidade e Inclusão retratadas:

Milk – A Voz da Igualdade, 2009: Início dos anos 70. Harvey Milk (Sean Penn) é um nova-iorquino que, para mudar de vida, decidiu morar com seu namorado Scott (James Franco) em San Francisco, onde abriram uma pequena loja de revelação fotográfica. Disposto a enfrentar a violência e o preconceito da época, Milk busca direitos iguais e oportunidades para todos, sem discriminação sexual. Com a colaboração de amigos e voluntários, Milk entra numa intensa batalha política e consegue ser eleito para o Quadro de Supervisor da cidade de San Francisco em 1977, tornando-se o primeiro gay assumido a alcançar um cargo público de importância nos Estados Unidos.

Longe da Árvore, 2017 – Baseado no premiado e aclamado livro “Longe da Árvore: pais, filhos e a busca da identidade”, de Andrew Solomon, o mais vendido na lista de não-ficção do New York Times. O documentário “Longe da Árvore” fala sobre família. A família em que nascemos e a família que construímos. Um olhar corajoso na jornada de acolhimento e afeto das relações humanas.

Tainá, uma aventura na Amazônia, 2001 – O filme mostra os desafios de uma menina indígena órfã que aprende as lendas do seu povo e se torna guardiã da floresta. O filme também fala de questões como a cultura indígena e problemas como o contrabando de espécies e o desmatamento.

Mulan, 2020 – A personagem principal é uma jovem chinesa que se faz passar por homem para lutar contra a invasão do exército huno. Trata-se de uma crítica aos estereótipos machistas sobre o papel da mulher na sociedade e uma mensagem fundamental para os tempos que correm.

Pegue a pipoca, a sessão vai começar. Lembre-se: a diferença está no detalhe, empatia é fundamental e sempre é tempo de mudarmos nossa forma de pensar e agir.

Aguarde, na próxima sexta-feira, mais uma dica para você.

Conteúdos relacionados

As “Incentivadas” seguem firmes e fortes, e as “de infraestrutura”?
20/05/2024
As “Incentivadas” seguem firmes e fortes, e as “de infraestrutura”?

Todo alocador conhece os benefícios básicos de uma carteira bem diversificada, claro que...

Podcast 802 – Vivian Rio Stella: O que a comunicação diz sobre a cultura das empresas
17/05/2024
Podcast 802 – Vivian Rio Stella: O que a comunicação diz sobre a cultura das empresas

Na Unicamp, a trajetória de Vivian Rio Stella sempre seguiu a linha reta da pesquisa acadêmica:...

Quer saber mais?

Cadastre-se para receber informações sobre nossos fundos