Estamos mudando de site!
Para navegar no site antigo ou ver nossa lista de fundos: Acesse aqui

artigos

Volume recorde de emissão primária de renda fixa no primeiro semestre de 2022

Em agosto, o fundo Rio Bravo Crédito Privado apresentou performance positiva, atingindo 107,2% do CDI.

Em agosto, o fundo Rio Bravo Crédito Privado apresentou performance positiva, atingindo 107,2% do CDI. O rendimento desse mês foi proporcionado principalmente pelo carrego dos ativos na carteira. As debêntures, em especial em CDI+ e FIDCs, foram as maiores contribuintes ao desepenho do fundo no período, conforme pode ser visualizado no gráfico seguinte.

Todos os setores demonstraram contribuições positivas para o fundo. Os setores de Energia Elétrica, Saneamento e Química, nossas principais posições no portfólio, foram os grandes destaques. O fundo encerrou maio com 62% de seu PL em debêntures, sendo eles 95% indexados pelo CDI+ e 5% pelo %CDI.

Ao longo do mês de agosto, participamos de dez roadshows de emissões primárias de debêntures, LF, NC e FIDCs, com duas delas entrando na nossa carteira: Hidrovias do Brasil e FIDC Pravaler. As demais ainda estão no processo de avaliação.

Fundada em 2010, Hidrovias do Brasil é uma das maiores empresas do segmento logístico, fornecendo
soluções integradas com foco no modal hidroviário. A empresa conta com mais de 480 embarcações e quatro terminais dedicados. Grande parte de sua receita é proveniente de contratos take-or-pay, que garantem maior previsibilidade de geração de receita. Afora isso, a empresa possui um perfil da dívida alongado com 20% da dívida vencendo em 2025 e 60% em 2031.

Já a Pravaler é uma fintech brasileira com mais de 20 anos de experiencia em soluções financeiras para o
setor de educação. A empresa é considerada o maior financiamento estudantil privado do Brasil, com mais de 240 mil estudantes e R$ 6,0 bilhões em mensalidades financiadas. Atualmente, a Pravaler conta com três fundos que totalizam R$ 1,2 bilhões, com 172 cotistas ativos e 21 emissões liquidadas. O FIDC tem uma carteira de direitos creditórios pulverizada, com limite de concentração de 0,5% do PL por devedor, nível de PDD baixo e estável e proteção de crédito via subordinação para as cotas sênior de 22%. Além disso, 100% das cotas subordinadas são detidas pela empresa, demonstrando alinhamento de
interesse. Ademais, o fundo promove o desenvolvimento social por meio da ampliação ao acesso a educação.

No mercado primário de crédito privado, observouse em julho/22 um volume de R$ 25,0 bi emissões
de debêntures, montante superior aos R$ 20,4 bi de julho/21, segundo dados disponibilizados pela ANBIMA.

O indexador DI + spread continua a ser o mais relevante entre os indicadores, representando 83% do volume de debêntures emitidas de janeiro a julho em 2022 versus 65% em 2021. Os principais destinos do recurso captado foram para Capital de Giro (38%) e Refinanciamento de Passivo (22%). Os dados disponibilizados pela ANBIMA encontram-se abaixo:

O mercado secundário de debêntures continua ratificando a recuperação tanto no volume negociado quanto na quantidade de negociações, demonstrando um montante médio mensal negociado no acumulado de janeiro a julho de R$ 25,7 bilhões em 2022 versus R$ 15,6 bilhões em 2021.

Evandro Buccini, sócio e diretor de Renda Fixa e Multimercados da Rio Bravo e Alex Hirai, Gerente de Renda Fixa da Rio Bravo.

Conteúdos relacionados

As “Incentivadas” seguem firmes e fortes, e as “de infraestrutura”?
20/05/2024
As “Incentivadas” seguem firmes e fortes, e as “de infraestrutura”?

Todo alocador conhece os benefícios básicos de uma carteira bem diversificada, claro que...

Podcast 802 – Vivian Rio Stella: O que a comunicação diz sobre a cultura das empresas
17/05/2024
Podcast 802 – Vivian Rio Stella: O que a comunicação diz sobre a cultura das empresas

Na Unicamp, a trajetória de Vivian Rio Stella sempre seguiu a linha reta da pesquisa acadêmica:...

Quer saber mais?

Cadastre-se para receber informações sobre nossos fundos